Ateliê

Quem somos

A Vacamarella surgiu a partir da necessidade das sócias de vestir os filhos com uma roupa que não tentasse lhes roubar a infância. Na realidade, quando se conheceram, elas já vinham há algum tempo realizando no âmbito familiar essa tarefa e, com a ajuda de uma costureira e uma máquina portátil, criavam e confeccionavam novos modelos a cada semana. Da casa para a fábrica um árduo caminho foi percorrido, já que a experiência no setor era puramente emocional. Alguns enganos e grandes acertos foram fundamentais nesses tempos de aprendizado. O legal é que esse saber, que não nasceu pronto, nos permite continuar a jornada com mais de experiência, mas com o mesmo entusiasmo do dia em que erguemos à nossa frente o primeiro vestidinho de fitas. É, os filhos cresceram, mas a gente continua criando como se fosse para eles.

O que fazemos

Nunca nos preocupamos em “fazer moda”. Com um trabalho atemporal, tentamos construir um diálogo entre a beleza e a alegria, sem a obrigação dos padrões estéticos da nova estação. A inspiração pode surgir na estampa de um tecido, nas cores de uma linha de bordar, numa frase divertida de criança ou num sorriso lambuzado de sorvete. Nas pequenas coisas que criamos sobrevive antes de tudo o prazer, simples como o das pedaladas da casa para o ateliê numa manhã de outono, deixando o som aleatoriamente escolher o ritmo. Por isso, não é fácil batizar as coleções. Para esses momentos, onde o coração fala mais alto, podemos dar nomes como: a primeira; mais uma; quintal; maravilha; banana bacana; foi divertido; nasceu; olha o sol; atrasadinha, mas chegou…

Nome

Um nome curioso com uma grafia pouco convencional. Ele vem da memória infantil de uma brincadeira que desafia a criança a ficar quieta, mas na realidade leva o desejo de provocar o outro até que ele se desconcentre e se perca em gargalhadas ou falas.”Vaca amarela pulou a janela, fez coco na panela, quem falar primeiro come toda sujeira dela”.E a grafia é coisa de avó numeróloga: juntar as duas palavras, subtrair um “a”, acrescentar um “l”. Tudo por uma energia mais vibrante! E se com mãe não se discute, imagina com avó.

Entre em contato!

Tem alguma dúvida? Quer saber algo mais sobre a Vacamarella? Nos envie um email!